O encontro no domingo, 13, reuniu imigrantes e descendentes da região da Bessarábia, Romênia, que hoje residem em Iporã do Oeste, Tunápolis, São João do Oeste, Mondaí, e até com representantes de municípios mais distantes como Lages e Blumenau.

A programação sediada por Iporã do Oeste iniciou pela manhã com eleição e posse da nova diretoria da Associação dos Romenos Bessarabianos do Extremo Oeste. Everton Dreher esteve à frente da Associação por dois anos, e entregou o cargo para Canísio Müller. Os demais membros da nova diretoria são João Welter como vice-presidente; Carlete Thomé secretária e Felícia Theisen vice-secretária; Alexandre Ruscheinsky tesoureiro e Anderson Barden vice-tesoureiro; Willy Dreher, Marino Müller e Adriano Ruscheinsky conselho fiscal e Cecília Shäefer Weber, Tarcício Kunz e Jorge Schroeder como conselho-fiscal suplente, e ainda Joana Reichert e Jaques Fundel como diretores de comunicação. 

Em função da necessidade e da demanda de trabalhar projetos entre Brasil e Romênia, foi definida uma comissão que irá se dedicar a estes trabalhos. A comissão é composta por Everton Dreher, Sadi Reckziegel, Douglas Franzen, Fabiane Dreher e Marciel Welter.

Festa dos Romenos 2016 (45 fotos) 

Projetos contemplam parcerias para intercâmbios na Romênia

 

Florentina Gruhlke, responsável pela elaboração e encaminhamento de projetos, fez um resumo dos trabalhos em andamento e do que está sendo encaminhado para o próximo ano. Segundo Florentina, o Consulado foi convidado a integrar o trabalho que está sendo feito no município de Iporã do Oeste em parceria com o PRODELI para fomentar o turismo, setor para o qual a Romênia disponibiliza de projetos e recursos.

O primeiro projeto conforme Florentina, foram as aulas no idioma romeno, em que a primeira turma formou 17 alunos em maio deste ano. Este encontro teve a presença da embaixadora da Romênia Diana Radu. 

Ela enfatiza que este projeto das aulas terá continuidade no primeiro semestre de 2017, com a formação de uma nova turma em parceria com a FAI Faculdades. Para o segundo semestre está sendo encaminhado um projeto para disponibilizar aulas por meio de um convênio do Governo Brasileiro com o Governo Romeno, possibilitando intercâmbios e bolsas de estudos.

Florentina lembra que as pessoas interessadas em participar das aulas podem procurar a diretoria da Associação, sendo que a preferência de parte das vagas é de descendentes romenos. A língua romena é exigida para quem busca a dupla cidadania. 

Florentina também destacou a organização da comunidade Romena através da Associação e desde 2014 também com o Consulado, que são referencias não apenas no Estado, mas em todo o país. Hoje são mais de seis mil descentes romenos. 

Outro projeto encaminhado e que será cadastrado na ADR de Itapiranga é a publicação de um livro, sobre toda a história, desde a imigração da Romênia. 

O Cônsul Honorário Edson Dreher ressaltou que o Consulado está à disposição dos municípios para elaborar projetos, favorecendo a comunidade romena de toda a região. Ele destacou que no começo de dezembro estará se reunindo com o novo embaixador em Brasília, para tratar sobre questões como a cidadania romena. O Cônsul também citou o acordo internacional assinado pela FAI Faculdades, nos cursos de veterinária e agronomia, com a Universidade de Bucareste na Romênia, o que irá possibilitar intercâmbios de alunos e professores. 

Encontro teve a presença de três dos nove imigrantes vivos

Ida Welter, 93 anos, reside em Itapiranga, e o casal Rufina, 88 anos e Nicodemos Müller, 87 anos, residem em Cristo Rei, São João do Oeste. 

Durante a celebração Nicodemos fez um relato das dificuldades que os descendentes romenos enfrentaram na década de 1920 quando saíram da Bessarábia, em função da II Guerra Mundial, e vieram para o Brasil onde trabalharam em cafezais. 

Após o almoço, a programação seguiu à tarde com apresentação de cantos pelo grupo Stammtisch, e sorteio de brindes. Durante o encontro Marino Mueller expos peças do seu museu, e que eram utilizadas pelos descentes romenos na época da imigração.